Atualização dos casos de Covid-19 em Morrinhos

Ao todo, Morrinhos passou para 162 casos confirmados com Covid-19.⁣
São 105 situações descartadas e 162 suspeitos.⁣
Hoje são 97 pacientes curados.⁣
São 73 pacientes em tratamento domiciliar.⁣
Ao todo temos hoje 260 pessoas monitoradas pela equipe da Secretaria de Saúde de Morrinhos.⁣
Na estatística há também 03 óbitos relacionados à doença. ⁣
A Secretaria de Saúde informa também que tem 06 pacientes internados, destes, 01 está em Àguas Lindas e 05 no Hospital Municipal, Totalizando 393 notificações.

Prefeito de Morrinhos Rogério Troncoso decreta fechamento do comércio

Sem entrar no mérito da decisão em si é bom entender que o prefeito de Morrinhos, Rogério Troncoso, optou juntamente com assessores municipais, pelo fechamento intermitente do comércio da cidade, a partir de quarta-feira, dia 1º de julho, por conta da pandemia do COVID-19.

É importante ressaltar que tal decisão, no caso, coube ao Chefe do Poder Executivo porque é ele quem tem o poder de decretar o fechamento ou não dos estabelecimentos comerciais no município, de acordo com o que ficou definido pelo STF Supremo Tribunal Federal.

Tanto é assim que alguns municípios goianos, entre eles Caldas Novas, Rio Quente, Pirinópolis, Aparecida de Goiânia, os prefeitos decidiram não acompanhar o decreto do governo do estado e vão continuar com os estabelecimentos abertos, resguardando todos os procedimentos utilizados para evitar a propagação do coronavírus.

Em Morrinhos de acordo com o decreto do prefeito Rogério Troncoso o comércio ficará fechado até o dia 13 de julho, funcionando somente os considerados essenciais, como bancos, supermercados, agências lotéricas etc.

Essa medida provocou insatisfação aos comerciantes da cidade, principalmente da Av. Senador Hermenegildo, que fizeram uma manifestação contra a medida tomada pelo prefeito. O que todos temem é que tantos dias fechados, podem piorar ainda mais a situação financeira do setor, que já não anda lá muito bem, com possibilidade inclusive do fechamento definitivo de lojistas e outros.

O desemprego é outro item que também precisa ser levado em conta, pois forçosamente alguém vai ter de demitir funcionários.

Abaixo, segue, o documento:

DECRETO Nº 790

Empresa investe R$ 3,6 milhões em usina fotovoltaica no Distrito Agroindustrial de Morrinhos


Ecoplast assinou contrato de ampliação de área no parque industrial administrado pelo Governo de Goiás, por meio da Codego. Capacidade energética é o suficiente para abastecer mais de mil famílias

O Governo de Goiás, por meio da Companhia de Desenvolvimento Econômico de Goiás (Codego), assinou nesta segunda-feira (29/6) termo de cessão de uso de área com a Ecoplast Indústria e Comércio de PVC, que acrescentará 20,7 mil metros quadrados à planta fabril da empresa, instalada no Distrito Agroindustrial de Morrinhos (Daimo), cidade a 130 quilômetros de Goiânia.


A Ecoplast, que atua na fabricação de forros de policloreto de vinila (PVC), implantou no terreno adicional uma usina solar fotovoltaica (USF), com capacidade instalada inicial de 1 megawatt (MW), o suficiente para abastecer mais de mil famílias.
De acordo com o representante da empresa, Rafael Rodrigues, o investimento foi de R$ 3,6 milhões e a usina já entrará em operação em julho, reduzindo os custos da Ecoplast com o suprimento de energia elétrica.

O empreendimento gera atualmente 70 postos de trabalho e, com a ampliação da estrutura, a expectativa é para geração de novos empregos diretos e indiretos.
A energia fotovoltaica, aliás, é uma tendência observada pelo segmento produtivo, não somente visando a redução de custos com energia elétrica, mas ainda com o objetivo de adequar-se às práticas sustentáveis, reduzindo ao máximo a emissão de carbono em suas operações.


O Daimo possui área de 1,3 milhão de metros quadrados às margens da BR-153, conta com ruas asfaltadas e infraestrutura adequada para dar suporte às 15 indústrias instaladas no parque industrial dos segmentos de construção civil, alimentos, produtos agrícolas, embalagens, entre outras.