Caiado inaugura reforma e ampliação do Hemocentro Coordenador Estadual de Goiás, que faz homenagem ao ex-prefeito de Goiânia, professor Nion Albernaz

Com R$ 9,3 milhões investidos pelo Estado, estrutura atende 216 unidades públicas, filantrópicas e privadas. Área construída foi triplicada e capacidade de coletas saiu de 190 para 360 por dia. Órgão não recebia investimentos ao longo de 30 anos. “Nós ampliamos em 65% a capacidade geral”, diz secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino. “É o melhor do País”, assegura governador

O governador Ronaldo Caiado inaugurou, nesta terça-feira (1º/06), o novo Hemocentro Coordenador Estadual de Goiás Professor Nion Albernaz, em Goiânia. A unidade recebeu recursos de R$ 9,3 milhões, oriundos da Secretaria de Estado da Saúde (SES), além de verba para aquisição de mobiliários e equipamentos. Ao longo dos últimos 30 anos, o órgão não havia recebido investimentos necessários para a melhoria da estrutura física e tecnológica.

“Eu gostaria que todo cidadão goiano pudesse ter a oportunidade de caminhar aqui em todos os andares do Hemocentro de Goiás. É o melhor do País, com o nome do professor Nion Albernaz”, afirmou Caiado.

Antes da solenidade, o governador conferiu as novas instalações. Passou pela recepção, toten de pesquisa de satisfação, salas de triagem clínica, aférese e de doação de plaquetas, além das alas de enfermarias pediátrica, feminina e masculina. “Esse hemocentro atende 216 unidades, sejam públicas, filantrópicas ou privadas. Está preparado, com toda uma equipe de profissionais preparada para salvar vidas”, pontuou.

Com a entrega da ampliação, a capacidade de coletas aumentou, passando de 190 para 360 por dia. “Na verdade, é uma nova estrutura, não dá nem pra falar que é uma reforma. Nós ampliamos em 65% a capacidade geral”, frisou o secretário de Estado da Saúde, Ismael Alexandrino. Já a área construída foi triplicada, de 1.995 metros quadrados para 5.750 metros quadrados, com projeto de paisagismo e ambientação com obras de arte espalhadas por todos os andares, o que resulta em acolhimento e humanização aos pacientes, doadores e trabalhadores.

Caiado fez deferência aos exemplos deixados pelo ex-prefeito de Goiânia, que dá nome às instalações. “Me lembro bem do professor Nion Albernaz, descendo do carro e pegando o papel na rua, num gesto de educar as pessoas”, afirmou. “Acredito que é a partir do exemplo do gestor, de quem está no comando de uma cidade, Estado, País, que a população começa a entender a necessidade de cuidar das coisas”, pontuou. “O que é público não é propriedade de ninguém, é do povo. O que é governo? São obras faraônicas ou são obras que vão de encontro com a população?”, ponderou.

O Governo de Goiás ainda instalou o dobro de poltronas para a captação de material biológico: 12 novas para a coleta de sangue convencional, e outras quatro para coleta e separação de plaquetas. Com isso, além de reduzir o tempo de espera no atendimento, o hemocentro oferece espaço mais confortável aos doadores de sangue. “A regionalização da saúde aumentou muito a demanda de sangue e, com a pandemia, diminuímos o nível de doações. Essa estrutura está apta para que possamos processar o sangue e mandar ao interior de nosso Estado como também para capital”, disse Ismael.

Os avanços também foram expressivos na área técnica. O Laboratório de Análises Clínicas aumentou sua capacidade produtiva no setor de imuno-hematologia com a instalação de mais um equipamento de automação, garantindo, assim, mais segurança na tipagem sanguínea do doador. A obra foi realizada pelo Instituto de Desenvolvimento Tecnológico e Humano (Idtech), instituição que faz a gestão da unidade de saúde.

Legado
A viúva do ex-prefeito, ex-primeira-dama de Goiânia, Geralda Albernaz, foi homenageada na solenidade. “Nion Albernaz combateu o bom combate, deixou grande legado de boas obras e saiu da política de cabeça erguida”, afirmou o vice-governador, Lincoln Tejota, que falou em nome da família. “Tenho a convicção de que, assim como Nion, estamos deixando um legado, ao ensinar aos goianos e aos goianienses a não aceitar qualquer tipo de política. Nossa principal obra é mostrar que a política funciona, quando se tem um gestor com o coração voltado para a vida das pessoas”, completou.

Também foi homenageado Jorge Pereira Filho pelo trabalho à frente da Associação dos Hemofílicos do Estado de Goiás (Aheg). Ele afirmou que viaja por todo Brasil para conhecer o trabalho realizado pelas demais unidades, e disse ter ficado emocionado com o que viu hoje. “Estou muito orgulhoso por estar no Estado que me representa. Hoje, nosso centro de tratamento é o mais novo e o mais equipado do Brasil inteiro”, reconheceu. “Nós crescemos bastante, aguardamos isso por 21 anos e agora nosso sonho está sendo realizado”, finalizou.

O senador Vanderlan Cardoso destacou os resultados positivos da regionalização da Saúde em curso em Goiás. “Tínhamos UTI apenas em três municípios. Hoje são quase mil leitos espalhados pelo Estado. Só na minha Senador Canedo, são 12 para atender toda a região”, afirmou. “Parabenizo pela descentralização, com obras que não envolvem milhões ou bilhões, mas que chegam de fato à população”, frisou. “Esse não é um governo de obras faraônicas inúteis, a exemplo de outras no Estado. A maior obra é atender 7,2 milhões de goianos”, afirmou o deputado Rafael Gouveia.

Além da doação
O Hemocentro Coordenador é referência em atendimento às doenças hematológicas pelo Sistema Único de Saúde (SUS) como hemofilia, doença de Von Willebrand, deficiência do fator VII, Fator V Layden, doença de Gaucher e três tipos de anemia, inclusive a falciforme. Também realiza a assistência farmacêutica e a entrega de medicamentos de alto custo, oriundos do Ministério da Saúde, para os pacientes hemofílicos e de doença de Von Willebrand.

O local conta com espaços para o atendimento de fisioterapia, psicologia, enfermagem, serviço social, odontologia e nutrição. Possui também a Unidade de Atendimento Dia, que realiza procedimentos como infusão de medicamentos, tais como fatores de coagulação, de imiglucerase, noripurum e imunoglobulina humana, além de sangria terapêutica e transfusão sanguínea. Ao todo, são oito leitos, divididos em três masculinos, três femininos e dois de atendimento pediátrico, além de quatro poltronas para a infusão de medicamentos.

Também foi inaugurado hoje o projeto Arte pela Vida. De forma voluntária, artistas plásticos goianos vão exibir seus acervos em exposições com duração de três a quatro meses. Ao final da exposição, uma obra é doada ao acervo do Hemocentro. As primeiras a serem apresentadas são da curadora voluntária do projeto, a artista Helena Vasconcelos. A exposição “Vidas e Tradições” traz retratos da goianidade e da brasilidade em telas do estilo naïf.

Também participaram da solenidade o superintendente do Idtech, José Cláudio Pereira Caldas Romero; o Subcomandante de Operações Especiais do Exército, Coronel Ricardo Luiz da Cunha Rabelo; conselheiro do Tribunal de Contas do Estado de Goiás (TCE), Sebastião Tejota; secretário municipal de Saúde de Goiânia, Durval Pedroso; padre Rafael Magul, da Igreja Apostólica Ortodoxa Antioquina no Centro-Oeste; o vereador Dr. Gian Said e a arquiteta Tereza Cristina Del Papa.

Ainda os presidentes: da Federação dos Hospitais, Laboratórios, Clínicas de Imagem e Estabelecimentos de Serviços de Saúde no Estado de Goiás (Fehoesg), Christiane Maria do Valle Santos; do Conselho Estadual de Saúde de Goiás (CES – GO), Venerando Lemes de Jesus; do Conselho Regional de Biomedicina, Renato Miguel 3ª Região (CRBM-3); do Conselho Regional de Enfermagem de Goiás (Coren-GO), Edna de Souza Batista; a Superintendente de Vigilância em Saúde (Suvisa) da SES-GO, Flúvia Amorim; a diretora-geral do Hemocentro de Goiânia, Denise Goulart e colaboradores do Hemocentro.

Fotos: Wesley Costa

Legenda: O governador Ronaldo Caiado durante inauguração do novo Hemocentro Coordenador Estadual de Goiás Professor Nion Albernaz: “Eu gostaria que todo cidadão goiano pudesse ter a oportunidade de caminhar aqui em todos os andares, é o melhor do País”

Secretaria de Comunicação – Governo de Goiás