Governo de Goiás, por meio da GoiásFomento, libera quase R$ 126 milhões em empréstimos durante pandemia

De março de 2020 até maio deste ano, foram realizados 3.488 contratos para microempreendedores individuais, micro e pequenas empresas. Destaque para o Programa Estadual de Apoio ao Empreendedor (Peame), financiamento com juros zero lançado em março deste ano, que já liberou recursos para 1.638 empreendedores. “É o maior aporte do país para essa categoria”, aponta governador Ronaldo Caiado

O Governo de Goiás, por meio da Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento), liberou R$ 125,8 milhões em empréstimos para micro e pequenas empresas, além de microempreendedores individuais (MEI), durante o período da pandemia da Covid-19, que teve início em março do ano passado. Foram 3.488 contratos operacionalizados, possibilitando o acesso ao crédito para goianos manterem seus negócios diante das dificuldades financeiras impostas pela limitação das atividades produtivas, e assim preservar empregos.

De acordo com o balanço da GoiásFomento, de março a dezembro de 2020, foram fechadas 1.574 operações, das quais 487 do Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte (Pronampe), criado pelo governo federal e operacionalizado pela instituição financeira goiana; e 1.087 contratos das demais linhas de crédito da GoiásFomento. O montante liberado no ano passado, nesse período da pandemia, totalizou R$ 82,9 milhões.

Já em 2021, de janeiro a maio (até o dia 14/05), os contratos de empréstimos somaram 1.914, sendo 1.638 pelo Programa Estadual de Apoio ao Empreendedor (Peame), lançado pelo Governo de Goiás em março deste ano, e que oferece taxas de juros zero e carência estendida. Foram realizados outros 276 contratos pelas demais linhas de crédito da GoiásFomento.

Nos cinco primeiros meses de 2021, os financiamentos liberados somam R$ 42,9 milhões. E os analistas de crédito da instituição financeira seguem trabalhando em regime de força-tarefa para avaliar, no menor tempo possível, o grande número de solicitações de financiamento encaminhadas pelos empreendedores goianos.

A oferta de crédito integra o pacote de ações determinado pelo governador Ronaldo Caiado como enfrentamento às dificuldades impostas pela pandemia de Covid-19. “Nós oferecemos R$ 112 milhões de empréstimos com taxa de juros zero, o maior aporte do país para essa categoria”, disse ele durante o lançamento do Peame.

Já no dia 14 de abril, Caiado inaugurou a sede do programa Mais Crédito, uma ação do Governo de Goiás por meio da Secretaria da Retomada. Na estrutura, localizada na Avenida Anhanguera, nº 5.311, Setor Central, autônomos, micro e pequenos empresários têm acesso a serviços gratuitos, como informações de linhas de crédito, consulta e negociação de débitos, consultoria financeira, auxílio para abertura de microempreendedor individual (MEI), câmara de conciliação, além de oficinas voltadas para empreendedorismo e negócios.

Crescimento
Para o presidente da GoiásFomento, Rivael Aguiar, esses resultados demonstram a importância da instituição para a manutenção das atividades produtivas e no combate aos efeitos da pandemia na economia goiana, visando especialmente a manutenção dos empregos. “O crescimento das operações de crédito da Agência de Fomento, verificado durante a pandemia, só foi possível graças às ações implementadas para facilitar o acesso ao crédito”, complementou o presidente.

Entre as principais ações adotadas, Rivael Aguiar destaca a oferta de garantias, por meio dos fundos de aval, tais como o Fundo de Aval às Micro e Pequenas Empresas (Fampe) do Sebrae, o Fundo Garantidor para Investimentos (FGI) do BNDES e, mais recentemente, o Fundo Estadual de Equalização para o Micro e Pequeno Empreendedor (Fundeq), este último do Governo de Goiás. “Além disso, tivemos a dispensa das certidões negativas de débitos tributários, e a flexibilização do processo de análise de crédito, bem como a simplificação do cadastro”, acrescenta.

Ainda de acordo com o presidente da agência, todas essas medidas foram implementadas para que a GoiásFomento pudesse viabilizar as operações de financiamento para as micro e pequenas empresas, que dificilmente teriam acesso ao crédito nos bancos comerciais.

Retomada
O empresário Jones Matos, diretor da Cerrado Pesquisa e Eventos, empresa localizada no Jardim Goiás, região sul de Goiânia, conta que utilizou os recursos financeiros, provenientes de uma linha de crédito da GoiásFomento, para comprar equipamentos como computador e tablets, melhorando a estrutura tecnológica da empresa. “Em momento de muita dificuldade, uma linha de crédito é fundamental e ajuda as micro e pequenas empresas para a retomada no pós-pandemia”, garante.

Conforme Jones, esse recurso financeiro chegou em “momento oportuno”. Ele garante que a empresa o usará “de forma cautelosa e responsável”, e sobretudo, para melhorar e se preparar para o momento que virá depois da pandemia. “Foi muito importante esse crédito concedido pela GoiásFomento”, destaca.

Capital de giro
A microempreendedora individual Ednéia Macedo, proprietária da distribuidora de bebidas Moreira, localizada na Vila Santana, região Central de Goiânia, é enfática ao afirmar que o financiamento adquirido junto à GoiásFomento foi fundamental para ajudar a alinhar o capital de giro do estabelecimento. “Compramos mais mercadorias, estamos com um estoque excelente e também conseguimos contratar um colaborador para nos ajudar. Continuamos firmes no mercado”, comemora.

Atendimento
Para ter acesso às linhas de crédito especiais do Peame, o primeiro passo é acessar o site www.goiasfomento.com, que contém todas as informações, assim como o telefone do atendimento da Agência de Fomento, o número (62) 3216-4900, o WhatsApp (62) 3216 4999 e, ainda, os contatos telefônicos dos correspondentes de crédito, cuja lista consta no site. O Sebrae Goiás (fone 0800-570-0800) também presta apoio à instituição financeira no serviço de atendimento.

Fotos: Secom e Goiás Fomento

Legendas

1
Governador Ronaldo Caiado, no dia 14 de abriu, inaugurou sede do Programa Mais Crédito, em Goiânia, para ajudar micro e pequenos empresários a enfrentar as dificuldades financeiras provocadas pela pandemia da Covid-19: “Nós queremos voltar a pessoa para sua atividade, para que continue gerando emprego, renda e sustentando sua família”

2
Empresário Jones Matos usou recursos obtidos junto à GoiásFomento para equipar a empresa em inovação tecnológica: “Em momento de muita dificuldade, uma linha de crédito é fundamental e ajuda as micro e pequenas empresas para a retomada no pós-pandemia”

Agência de Fomento de Goiás (GoiásFomento) – Governo de Goiás