Prefeito de Caldas Novas Evandro Magal é alvo de julgamento pela 2ª vez na Câmara Municipal

Onofre Garcia

 A Câmara Municipal de Caldas Novas realiza no dia 21 de julho/2020 uma sessão extraordinária, convocada pelo presidente, vereador Geraldo Pimenta-PSC. A convocação atende solicitação da Comissão Processante para mais uma vez julgar o prefeito Evandro Magal-PP, acusado de irregularidades. O relatório da comissão é pela cassação do mandato e direitos políticos do prefeito Evandro Magal, que continua tendo problemas na atual administração municipal.

Para que o prefeito da Capital das Águas Quentes seja cassado será necessário no mínimo 2/3 do número de vereadores, que no caso são 10 votos. A atual legislatura conta com 15 parlamentares e o prefeito Magal deverá contar com o apoio dos vereadores, que na última sessão realizada no dia 08 deste ajudaram a garantir a permanência dele no cargo. O grupo de apoio do prefeito Magal é composto por Otaviano da Cruz, Ronan Maia, Hudson Godói, Saulo Inácio, Andrei Rocha e Wanderson Nunes, que talvez não poderá votar já que o seu filho é advogado de defesa de Magal, aí quem votará será o suplente, no caso Lindomar do Posto, que tem ligações com o prefeito de Caldas Novas.

Na sessão anterior Evandro Magal foi garantido no cargo com os votos de Otaviano da Cruz, Ronan Maia, Hudson Godói, Saulo Inácio e Wanderson Nunes e com a abstenção do suplente João de Deus, que ficou no lugar de Andrei Rocha, impedido de votar porque o irmão Gleidson Rocha foi o advogado de defesa. Novamente a política de Caldas Novas será manchete no Brasil na próxima terça-feira seja lá qual for o resultado.